terça-feira, 26 de junho de 2007

N°1 - Biografia do Apaixonado

Bom, depois de ler Minwer e ver o Snel me senti um pouco acuado... Afinal sou só eu... Quando recebi o convite do Duda e do Beto para participar desta “bancada” comecei a pensar de que forma tornaria meu texto atraente, ou no mínimo agradável. Pois bem eis minha formula. Vou falar da paixão. Isso mesmo. Acredito que todos que estão lendo e escrevendo aqui amam o Grêmio, mas eu sou um apaixonado. Morei 15 anos fora de Porto Alegre, tinha apenas 8 quando me mudei para Santa Maria, e é pouco tempo para criar um vinculo com um time. O Grêmio sempre esteve presente em minha vida, mas eu não tinha aqueles domingos no Estádio com o pai... rodinhas pra debater a escalação... nem mesmo as tradicionais flautas dos ganha e perde. Cresci sendo gremista sem ter a emoção do clássico e de vibrar com a geral. Pois bem meus amigos, em 2003, já morando em BH, retornei a esta cidade e com a sutileza de um carrinho do Sandrão nasceu a vontade de acompanhar tudo que acontecia no Tricolor... Grenais no Chiqueirão... Enlouquecer na geral.. ir para série B... tudo que eu tinha direito injetava na direita. Então é isso, quando lerem meus textos vai ser assim... razão de quem conhece pouco, mas sente muito.... vou ler com atenção meus amigos que escrevem com amor e vou falar da minha paixão pelo imortal.

4 comentários:

Parax disse...

Aê, massa! Mesmo tendo que dizer que dificilmente voltarei a este espaço (pois sou 100% Nóia), deixo meus parabéns pra galera do blog, que tá bem bacana, e para os meus amigos e novos colaboradores do site. Sorte Tito, Snel e Minwer. Abraços!

E até o Gauchão 2008!

Força, Nóia! Dá-lhe, Nóia!

Diogo disse...

Rumo a Estocolmo!!!
Além de economizar para ir ao japão ano que vem, vou ter que arranjar grana pra ir na premiação do Nobel de Literatura também...

Snel disse...

Boa! Temos é que divulgar ainda mais o blog!!

Editor disse...

Dá-lhe, galera! Tô gostando de ver!

Poucos times brasileiros se reforçaram tanto e com tanta qualidade para o Brasileirão quanto a gente.

E o melhor, sem investimentos milionários.

De novo, moçada: bem-vindos.

O espaço é nosso e de todos os gremistas que quiserem entrar no time.

Sem censura, sem medo de ser feliz e com poucos adversários no caminho capazes de parar a nossa caminhada para a Libertadores 2008.