sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Quem fala precisa aprender a ouvir

Quem tem twitter e segue a mim e ao Nando Gross, comentarista do grupo RBS, assistiu a um bate-boca entre a gente no final da semana passada, gerado a partir da confusão envolvendo o Jonas e parte da Social.

Antes de mais nada, quero deixar claro que sempre o considerei um dos melhores comentaristas em atividade no RS, muito acima dos Wianeys e Hiltors da vida, e inclusive fiz um curso ministrado por ele, onde sempre tivemos uma relação amistosa.

Pois bem, por mim essa discussão era um assunto encerrado até eu descobrir que eu estava sendo acusado de defender as pessoas que ofenderam ele e sua filha de 5 anos.

Era só o que me faltava!

Obviamente houve um mal entendido, mas parece que a indignação o cegou a ponto de nem querer argumentar.

Abaixo coloco a troca de mensagens, bem como alguns twitteiros que interagiram conosco durante a discussão. Detalhe: tudo começou quando repliquei uma mensagem que falava dele.


Já fui muito xingado no twitter, já tomei corneta e recebi diversos spams, porém nunca perdi a compostura. No momento que isso se tornar um incômodo, deixo de usar essa ferramenta imediatamente.

Por fim, quero deixar bem claro que esse post não é pra fazer propaganda contra o Nando, a RBS ou qualquer outro. Talvez tenha servido só pra desabafar ou até sirva pra gente pensar que muita gente (boa inclusive) que está na mídia ainda precisa se adaptar ao fato de que agora além de falar, precisa ouvir.

PS: Continuo bloqueado ;)

6 comentários:

Renato disse...

Quem não quer falar com "fanático" não pode trabalhar com futebol muito menos abrir um canal de interatividade.

..... disse...

Cara, eu tenho um problemaço com essa coisa de liberdade de imprensa. Liberdade onde, se ninguém pode fazer o que eles fazem? O Gornaldo recebeu quase o mesmo tratamento que tu depois de uma frescura no twitcam dele (http://grem.io/5zx), batendo boca com o "craque" Neto e o "Dantena".

Tem meu apoio. Não quer tratar com pessoas, não entra em redes sociais.

Saludos,
Fagner

Wellington Franke Jr. disse...

Eu escrevo num blog avacalhando um programa comandado por duas coloradas metidas a estrela. http://loirasquebalancam.blogspot.com

Alguns "fãns" das subcelebridades zoadas pelas asneiras que dizem na TV. Começaram a apelar para ofensas, trollagens e atitudes infantis, sem algum pingo de razão nos argumentos.

Só xingamentos, sempre respondidos com deboche. Exceto quando tocaram na minha vida pessoal afirmando como se isso fosse o motivo do blog existir...

É como certas emissoras fazem, jogam pedras nos outros, mas nunca aceitam ser a vidraça.

saludos Y gremismo!

Paulo Roberto disse...

A única explicação possível é ter sido esse tal de fiorella quem ofendeu a filha do Nando...

Tarsis Salvatore disse...

Eu concordo com os ilustres tricolores. Curioso que liberdade de imprensa só existe quando a imprensa fala alguma coisa sobre a gente mas nunca o contrário.

O twitter tem um carater de desabafo. Não para mim, mas para muitas pessoas. Dai, saber lidar com críticas e dialogar numa boa é o mínimo que se espera de alguém que pretende interagir.

Abs!

André Kruse disse...

Eu fico impressionado como alguns comunicadores demonstram imensa dificuldade em se "comunicar".

Outra detalhe é que a dinamica de twitter, comentário de blog é diferente. Com carta, telefone, fax email o jornalista pode escolher qual participação do leitor vai exibir, o que não acontece nesses novos meios.