quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A Ovelha Negra

Todo mundo tem um parente, um amigo-problema. O dito ovelha-negra. É aquela criatura que ta sempre aprontando. E apesar de estar sempre aprontando, por vezes até está numa situação melhor que a nossa, daí a gente olha e diz:
- Olha lá o fulano, acho que agora ele se ajeitou, arrumou uma mulher legal, um bom emprego...
Não demora muito ele enfia o pé na jaca e põe tudo a perder.

Infelizmente, é assim que eu vejo o futebol brasileiro. Vejam a história dos nossos campeonatos nacionais, até hoje se discute de quem é a tal da taça das bolinhas.
Aí veio o Clube do Treze, que permitiu que os clubes brasileiros fossem decentemente remunerados pela transmissão dos jogos, entre outras coisas. Não vou entrar no âmbito da divisão das cotas, assunto bem mais complexo. Veio o campeonato por pontos corridos, sob muitas dúvidas. O campeonato se consolidou, deu mais dinheiro aos clubes. De dois ou três anos prá cá começamos a repatriar alguns dos nossos craques, alguns clubes já conseguiram desacelerar a debandada das suas jovens promessas pro mercado europeu. Agora surge a possibilidade de aumentar consideravelmente o valor dos direitos de transmissão dos jogos, enfim, tudo se encaminhando bem.
Só que não tem jeito, uma vez ovelha negra, sempre ovelha negra. Lá vem um pra esculhambar tudo. Escondem seus interesses pessoais e mesquinhos atrás da bandeira dos seus clubes. A curto espaço de tempo seus clubes obtém alguma vantagem. Mas somente a curto prazo. Coisa que não lhes incomoda, pois vivem assim, são vagabundos, trabalham pelo prato de feijão do dia, amanhã é amanhã. E amanhã alguém pode lhe dar alguma coisa, afinal, alguém sempre dá. Ele é o queridinho, a paixão nacional, não é verdade?
Quem deve vibrar, com isso é a UEFA e entidades futebolísticas nacionais, que com toda essa palhaçada mantém distante delas o único país que poderia lhe tirar alguns Euros.

6 comentários:

Tobias Fretta disse...

Digo e repito...o Grêmio tem a obrigação moral de permanecer ao lado do seu ex-presidente nessa briga contra os tiranos do futebol. E mais, grêmio e os vermelhos devem permanecer unidos com mais chances de defenderem seus direitos

Douglas Dallago disse...

Amigos ainda sobre o rompimento dos times do rio e do curintia com o C13, ontem saio a noticia que o Koff liberaria a dupla GREnal para negociarem as cotas sozinhos tambem, caso os dirigentes assim desejarem. Sera que valeria a pena? Negociar com outra emissora, Record talvez, que de uma hora pra outra começou a injetar grana no mercado Televisivo do Brasil.


Oque que vocês acham?

Sandro Scotta disse...

Douglas, historicamente a dupla GREnal não tem sido muito competente em atrair bons contratos de patrocínio. Se formos olhar o maior patrocinador é um banco estatal do RS. Depois vem a Tramontina, que é de onde mesmo? É só compararmos os valores dos nossos contratos com outras equipes do C13. Na boa, temo por conseguirmos menos do que com o C13.

Vanessa Duranti disse...

Concordo com o Tobias o GRÊMIO tem obrigação moral de ficar ao lado do maior presidente da sua história!!!!!!!

Fagner disse...

Olha, pessoal, não concordo em nada com essa coisa de "ficar do lado do ex-presidente". Isso não tem nada a ver com Grêmio e Inter. Isso é confundir alhos e bugalhos. Os clubes precisam ficar unidos para que o futebol não seja como é na Espanha, com o revezamento de dois times brigando pelo título. Só ficando juntos é que o Bahia pode ficar próximo ao Santos em condições menos desiguais de disputar algum jogador. E é isso que os times que mais recebem (mesmo que há tempos sem ganhar nada) querem evitar: perder títulos para times pequenos. E isso, no meu ponto de vista, inverte a "pequenez" do caso.

O Grêmio é maior que isso. O FOOT-BALL foi criado pela prática do esporte. O Grêmio é anterior ao futebol mercado. Então, tem a obrigação de tentar manter um pouco de futebol dentro desse mercado, com disputas competitivas e emoção rodada-a-rodada. E isso independe do Fábio Koff estar lá.

Saludos,
Fagner

Eduardo disse...

Concordo com o Sandro, se tanto Grêmio quanto o rival forem tentar vender seus direitos de mídia vão conseguir no máximo um contrato com a RBS. O que tem que ser feito, mais que nunca, é os outros times se unirem, e ainda exigirem vantagens maiores que a dos traidores. Lembrem que ainda resta são paulo, palmeiras, cruzeiro, atletico mineiro entre outros... se continuarem unidos será melhor para todos, caso contrário nenhum conseguirá bons patrocínios.