domingo, 20 de fevereiro de 2011

Time com cara de time, Grêmio com cara de Grêmio

Lembram daquela partida entre Fluminense e Grêmio pela copa do Brasil do ano passado no Maracanã? Aquele jogo foi 3x2 para nós. Lembro como se fosse ontem eu dizendo pra mim mesmo dentro do carro: "Cara, que time é esse, meu Deus?!?". Naquele dia, a maioria dos gremistas twittou: "O Grêmio voltou a ser Grêmio".

Perdemos a Copa do Brasil mais tarde, é verdade, mas aquele jogo foi emblemático. O que aconteceu depois foi a perda de comando do vestiário. Todos nós vivenciamos isso e não vale a pena voltar a falar desse assunto.

Contra o Santos aqui também foi foda. Só busquei esse jogo da memória, porque foi o primeiro do ano passado em que o Grêmio foi o Grêmio. Tivemos uma despencada monstruosa no Campeonato Brasileiro e na Sulamericana. O SANTO veio, assumiu, e no final do Dilmão'10, o Grêmio voltou a ser Grêmio novamente. Esmerilhando seus adversários, um a um, sem piedade.

O Grêmio de 2011 está começando a ter cara de Grêmio. Começando. Temos um dos planteis mais bem qualifiicados da América. Temos o goleiro da Seleção. Um lateral direito de muita qualidade e dribles fáceis. Um zagueiro técnico e outro barra pesada. Um volante pegador, que faz lançamentos e viradas de jogo como poucos. Dois meias de extrema técnica e visão de jogo. Dois atacantes titulares em qualquer time brasileiro. E um técnico que tem total domínio sobre seu grupo de jogadores. O legal do SANTO é que não existe aquelas trovas de "somos uma familia". Não! Somos o Grêmio. Vivemos para o Grêmio. Ele passa isso para cada um dos jogadores.

Basta que o SANTO encaixe suas peças para que tudo volte a engrenar novamente. Jogar com apenas um volante de marcação e pedir pro Carlos Alberto ou Lúcio ajudarem na função, não me pareceu ser algo tão fácil de se aplicar como imaginei. É possível? Contra times mais fracos, sim. Quando pegarmos um time mais forte, principalmente os brasileiros, aí teremos a prova de fogo.

4 comentários:

Fagner disse...

Menezes, eu acho que dava para treinar mais isso. Essa coisa de deixar esquema x para time y e esquema w para times "menores" é meio furada. Todo o esquema, quando começa a ser implementado, patina (veja o empate com o Patético Paranaense lá, ano passado); se bem treinado, deslancha. Eu acho que o Grêmio pode sim jogar com esse esquema contra quem quer que seja, em qualquer estádio. Só precisa de tempo.

Saludos,
Fagner

Fabiane disse...

Grêmio 5 x 0 Ipiranga!
Não pelo placar, mas foi um jogo de Grêmio com cara de Grêmio!!!
O melhor do ano ;)

Marcos Vinícius disse...

Pela primeira vez eu vi uma análise de um gremista que parece entender o que está acontecendo. Muito bom o texto! Só o que vejo são os torcedores céticos quanto a qualidade do time. Faz muitos anos que não começamos o ano com um elenco de tanta qualidade! Posição por posição o time está muito bem, e pelo que vejo de críticas por aí nos blogs e tópicos de Orkut acho que a galera não está acompanhando muito os jogos do Tricolor e só se deixam levar pelos comentários tendenciosos da imprensa.

Faço uma pergunta: Por que sempre temos costume de dizer "quero ver quando pega um Santos e Cruzeiro"? Por que sempre temos um pé atrás com o time?

Até porque tenho certeza de que quando Santos e Cruzeiro vão nos enfrentar eles pensam "putz, temos que pegar o Grêmio!"


Grande abraço

Menezes disse...

Fagner, concordo contigo. Até porque revezamento de jogadores no mesmo esquema tático nunca deu certo (quero dizer em relação a 1 ou 2 volantes). Certamente o SANTO vai escolher um que vai se encaixar melhor. Só que ainda acho que será melhor com 2 volantes. Senti que faltou transição no meio campo pro ataque com apenas 1 volante.

Marcos Vinicius, valeu veio! Não apenas pelo elogio mas por acompanhar nosso GremioLibertador. Te digo que não estou com um pé atrás. Estou apenas preocupado com esse acerto de apenas 1 volante na media cancha. Mas, vamos ver. O SANTO pode tudo :D