quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O Sábio Dirigente

Estive fora desde o último jogo contra o Avaí, jogo onde estive presente no Olímpico, e retornei apenas agora, no jogo contra o Atlético Mineiro, que não pude acompanhar por razões profissionais. Estava esperando ver um jogo do mestre em "mini-jogo" (parece que o jogo inteiro era mini), vera evolução tática de um técnico jovem mas talhado para o sucesso, um verdadeiro ninja do futebol moderno. Mas acabei descobrindo que, na verdade, o grande mestre é o presidente do Grêmio. Conto para vocês, agora, em primeira mão, o que realmente aconteceu no vestiário do tricolor para a demissão do Renato.

AVM entrou correndo, ofegante e sem saber mais o que fazer. O Mestre permitiu que entrasse em sua sala e perguntou o que lhe afligia.

"Mestre, não sei mais o que fazer. A torcida apoia, temos um bom plantel, o time foi para a Libertadores com esse treinador mas parece que nada anda. O Grêmio está uma merda! O que fazemos para melhorar?"

O Mestre respondeu:

"Contrate o Julinho Camargo".

"O Julinho Camargo? Como assim? Um treinador inexperiente, sem nenhum título e trabalhando em clubes minúsculos? Como ele pode melhorar algo para o Grêmio?"

"Contrate o Julinho Camargo".

E assim foi feito. 43 dias depois, muitos empates, derrotas, atuações confusas e apenas uma vitória, o Mestre anuncia o Celso Roth. O resultado positivo foi imediato. Já tem muito torcedor falando:

"Não é que é um bom nome para o nosso problemão? Porque com o Julinho Camargo, tava difícil. Agora vai!"

Qualquer semelhança com a história do bode na sala, não é mera coincidência.

3 comentários:

José Carlos L. SILVA FILHO disse...

Celso Roth é piada de mal gosto! Como este caras foram parar na diretoria. Como se apoderaram do nosso clube ...

Marcelo Gazapina disse...

Puta que o pariu!! Muito boa a comparação!

Só espero que o bode não seja o próprio roth, e que tenhamos que cair de novo para ter outra batalha dos aflitos.

Arthur disse...

2008 Celso Roth fez milagre 1000 vezes maior que o do Santo.
A diferença é que o Santo é e já era ídolo, e Roth não liga pra torcida.