quarta-feira, 17 de março de 2010

2 jogos diferentes

Após a partida contra o Votoraty, Mário Marcos de Souza escreveu:

Grêmio supera o campo e traz a vitória

O mais importante, o Grêmio fez: superou as dificuldades de jogar em um péssimo gramado, cheio de buracos (”Um cemitério de tornozelos”, na definição do centroavante William), não correu riscos e volta a Porto Alegre com uma vitória de 1 a 0 sobre o Votoraty. Decide tudo em casa, portanto, diante de um adversário que certamente não terá condições de resistir muito no Olímpico.

Silas manteve o time titular, controlou bem o Votoraty e só não conseguiu definir tudo na tarde desta quarta-feira porque realmente é uma dificuldade jogar em um campo assim. De qualquer maneira, ainda chutou uma bola na trave (Jonas) quando já vencia por 1 a 0 (Jonas, aos seis minutos do segundo tempo).

Foi tão tranquilo que o goleiro Victor fez apenas uma defesa difícil em todo o jogo - e no segundo tempo. Ele defendeu uma conclusão de Anderson Santos, no momento em que o jogador entrou livre na área, pela meia esquerda, e concluiu. Victor teve uma saída precisa, defendeu e chegou a vibrar, como se tivesse marcado um gol.

Maylson, confirmando os temores e a ironia de William, torceu o tornozelo e foi substituído no segundo tempo. Nada sério, mas precisou deixar o campo.

Se passar pelo Votoraty, como tudo indica, o Grêmio enfrenta o ganhador do confronto entre Avaí e Coritiba na fase seguinte da Copa do Brasil.

Agora, o Grêmio volta para o Gauchão. No próximo fim de semana, segue para Erechim, onde enfrenta o Ypiranga.




Já o Zini Pires escreveu:

Até o Votoraty faz o Grêmio de Silas sofrer

Jonas salvou (depois Victor fez um milagre lá atrás). O 1 a 1 esteve próximo.

Jonas fez o gol solitário na vitória sobre o Votoraty. Vitória com a nítida sensação de que o dever não foi cumprido. Será necessário uma segunda partida contra um adversário que vive na Segundona paulista, sétimo colocado de um obscuro grupo.

Não liquidar o Votoraty de vez, e o 2 a 0 seria suficiente, foi um erro, pois se aproxima um novo confronto dia 1º de abril, no Olímpico. O Grêmio chegou a sua 10ª vitória em sequência, mas o time ainda não convence. Pelo contrário, preocupa. O confuso árbitro mineiro também contribuiu para a partida ruim, Renato Cardoso da Conceição merecia aquela grama.

O mau jogo, o futebol irregular, foi um espelho do Grêmio de Silas, que exibe os mesmos problemas de sempre. Os laterais não funcionam. Edilson, depois de quatro jogos, ainda não disse quem é – e eu estou desconfiado que nem dirá. Fábio Santos não dá qualidade ao lado esquerdo, não apoia bem e nem defende. O meio-campo continua fácil de ser superado, mesmo com três volantes, Ferdinando, Adilson e Fernando, em determinado momento do jogo (aí o Votoraty dominou, quase empatou). O ataque sem a qualidade necessária, com William sem mostrar nada. Silas ainda adiantou que Rochemback vem aí.

Bater o Votoraty, mesmo em Votorantim, não é façanha. É o mínimo que se espera. É o básico. A diferença entre os dois times é um oceano. Seja na qualidade dos jogadores, seja na folha de pagamento ou no tamanho de cada clube.

O Grêmio venceu. Convenceu? Você acha?



--------------

Ok, cada pessoa tem a sua opinião. Mas aqui está um exemplo claro e inequívoco de que alguns jornalistas escrevem somente em cima de conceitos pré-concebidos. A cisma com o Edílson é a prova disso. Me parece óbvio que o cara já mostrou futebol suficiente para, no mínimo, merecer um pouco de crédito e tempo para desenvolver. Zini não vê nele um Arce, então sentenciou que Edílson não é jogador de futebol. Certamente, Zini é um fã ardoroso de Ceará, Nei, Bruno Silva... esses mereceram e merecem todos os elogios.

Tenho a impressão que um dos dois jornalistas já tinha o texto pronto antes mesmo do jogo. Nem preciso dizer qual deles.

6 comentários:

TiagoR disse...

É fácil ser jornalista esportivo no RS...

Pior é saber que o desavisado lê as merdas e sai vaiando o time antes dele entrar em campo.

A corneta SEMPRE se alimenta da corneta.

Daniel Isaia disse...

Tá certo, eu concordo que a crítica a Edílson foi pesada. Gostei dele no jogo de hoje, e inclusive o gol saiu em bela jogada do lateral.

Mas de resto, concordo muito mais com a análise do Zini. Pra mim, o Grêmio poderia ter feito muito mais, não fosse os erros de avaliação (novamente) do Silas.

Abraços!
http://gremiomanager.blogspot.com/

Miguel disse...

Acho que foi graças aos jornalistas esportivos do RS que chegaram a conclusão de que jornalista não precisa de diploma, afinal... se é pra escrever essas merdas tendenciosas(e geradoras de tendência), qualquer animal serve.

A corneta se alimenta de corneta. Fato.

..... disse...

Bom, como já disseram aqui...

CORNETA SE ALIMENTA DE CORNETA.

E se manifesta até aqui nos comentários do blog.

Saludos,
Fagner

Guilherme disse...

Zini pires, nem tenta esconder a parcialidade!!!

Um por Todos disse...

POR ESSAS E OUTRAS TENHO REPENSADO SEMPRE ANTES DE METER O MALHO, PORQUE CORNETA SE ALIMENTA DE CORNETA E NÓS SOMOS AFINAL FORMADORES DE OPINIÃO.

Abraço,
Mosqueteiro.