domingo, 21 de março de 2010

Jogo, liderança e demais cousas

O jogo foi bom, mais uma vitória no Yedão 2010, somando agora 11 partidas sem perder (não somente pelo estadual). Tirando a atuação de William "Human Pinball Batoré Cover", o time me pareceu REDONDINHO. Aliás, após a saída do pavoroso atacante, o Grêmio, atrás do placar, conseguiu empatar, virar e LIQUIDAR com a fatura.

O primeiro tento do Imortal foi numa colocada com a MÃO do Jonas. Falta sofrida e cobrada pelo atacante que tem T.O.C. (transtorno obsessivo coreográfico), mas comemorado de forma pouco característica. Entretanto, no segundo ROÇAR DOS CORDÉIS de sua autoria, o terceiro gol do Grêmio, ele enfim dançou, tal qual um Patrick Swayze de chuteiras, num Dirty Dancing Bagual. Pra desgraça alheia, e vergonha nossa em presenciar esse DISPARÁTE.

O segundo, e consolidador gol foi do filho do Seu Mayl, Maylson. O rapaz de fala fina, narigão de Nosferato e vontade demasiada por futebol.

No mais, tudo tranquilo, na liderança, mesmo que no saldo de gols. O juiz da partida, uma espécie de Vin Diesel em versão DIMINUTA, não nos comprometeu, e de certa forma até ajudou, ao meu ver, expulsando injustamente o goleiro elaborado e envasado no Grêmio, Marcelo Pitol.

De mais, mais um show da torcida mais FABULOSA DO MUNDO, lotando sua parcela do estádio, agitando suas bandeiras tricolores, pavilhões do glorioso estado rio-grandense. Fora as bandeiras do Chile (em referência a LOS DE ABAJO) e do Uruguay (sem nenhum tipo de DESRESPEITO CROMÁTICO), por razões históricas.

3 comentários:

alguém disse...

Mas como vocês pegam no pé do Jonas. Pior que as dancinhas seria se ele não fizesse os gols!

Miguel disse...

Gostei do jogo... sofremos um gol que não era esperado(tanto pelo desempenho individual da zaga, quanto pelo andamento da partida), que levou o time a um momento de instabilidade, mas quando o Batoré saiu(reclamando da substituição e batendo boca com torcedor), o jogo mudou. CTRL+C deu outra vida ao ataque, se movimentou muito, chamou o jogo pra si... ótimo.
Douglas, sem comentários... os passes dele são incríveis.
O Jonas, bem... fez os gols, dançou(não sou contra, pelo contrário, acho até folclórico)... mas ele continua com aquela mania de, as vezes, querer enfeitar a jogada que daria muito mais certo se fosse feita de uma forma mais simples. É a minha única ressalva a ele.
Pra mim, o time tá se encaixando... o meio-campo é esse e não pode mudar mais.

Dale!

..... disse...

Deixem o Jonas fazer os gols dele. É o atacante mais importante do tricolor (além dos 9 gols no estadual tem uma porrada de assistências). Deixa ele inventar (só não deixa ele dançar). Confesso que achei que a mãe dele ia ganhar o Gremista do Mês depois do primeiro gol, mas infelizmente, não rolou.

No mais, o juizinho era muito ruim. Deu amarelos bestas (como aquele no Adilson) pros dois lados e inventou uma expulsão do melhor jogador do Ypiranga no jogo. Mas, para nós, o que importou foi o resultado.

Saludos,
Fagner