sábado, 8 de janeiro de 2011

Desde quando isso é marketing?

Tenho ouvido exaustivamente nos últimos dias que o Assis fez muito bem o marketing da negociação do Ronaldinho. Como profissional de comunicação com mais de 20 anos de mercado, me ofendo profundamente com essas afirmações.

O que o Assis tem feito não tem nada a ver com marketing, a atitude dele é a de um simples leiloeiro que grita num microfone: –Quem dá mais! Quem dá mais!

O conceito fundamental de marketing é mais ou menos assim: atividade que visa despertar e atender as necessidades do consumidor.

Dentro dessas premissas marketing significa fazer com que consumidores amem a marca, desejem a marca e por ela se disponham a pagar mais do que pagariam por outras. Para isso usa-se diversos artifícios: qualidade, design de produto, associações com determinados estilos de vida e por aí vai.

Se os conceitos de marketing do Assis fossem plausíveis e, então, imitados por outros seria mais ou menos assim: a Apple lança o Ipad e o anuncia no mercado brasileiro. Você se interessa e vai lá comprá-lo. O vendedor Steve Assis Jobs lhe mostra o produto e lhe diz o preço, você gosta, mas acha um pouco caro, assim pede um tempo pra pensar. Vai pra casa, aperta daqui, aperta dali e resolve que você merece. Decide comprar o tão sonhado Ipad. Você volta pra loja com o dinheiro contado feliz da vida. Quando vai adquirir o produto, Steve Assis Jobs lhe diz que o preço aumentou, você precisará de mais dinheiro. Você volta pra casa, pega um cheque da diferença emprestado com um amigo e liga pro Steve Assis. Ele não aceita. Você dá outro jeito, sei lá, e ele concorda. Perfeito, você volta a loja, chega lá ela está fechada. Você liga pro Assis Jobs e ele lhe diz que o negócio está fechado, mas que teve que dar uma saída da loja, marca com você para outro dia, você volta e nada, liga de novo, ele lhe pede desculpas(será que pede??) e diz que vai levar na sua casa. Não leva. Você liga de novo, ele lhe diz que o preço aumentou de novo. Lá pelas tantas você descobre que ele está fazendo isso com todos que vão na loja.

Bem, não tenho como continuar essa analogia, porque a negociação ainda não terminou e o que o Assis faz é tão insano que é impossível na ótica do marketing tentar prever qual o próximo passo.

O que quero dizer com esse papo todo é que marketing tem a ver com encantar o consumidor, deixá-lo orgulhoso de si quando consegue adquirir a marca e com inveja os que não conseguiram. É isso que o Assis está fazendo? Tenho certeza que não. A cada dia vejo pessoas mais indignadas com tudo que está acontecendo. Quem costuma ler os comentários deixados por leitores nos noticiários de esporte pode perceber perfeitamente a mudança de atitude dos torcedores. No começo ficavam tirando onda um com o outro, agora, começam a aparecer comentários torcendo para que não feche com o seu time.

Sinceramente, como empresário, o Assis é um empresário, ponto. O único jogador de sucesso que sei que ele empresariou foi o irmão, que convenhamos, não precisaria de tanta competência assim pra fazer contratos milionários Como marqueteiro é um zero à esquerda, ele está conseguindo fazer com que uma marca como Ronaldinho Gaúcho, amado e idolatro no mundo todo seja motivo de piada e indignação. Ele está manchando uma carreira brilhante e mostrando ao mundo todo que é o Assis que a torcida tricolor há tanto anos já conhece.

7 comentários:

Nanee disse...

Poisé... Graças a essa palhaçada toda, eu mesma sou uma que não está assim tão empolgada com a vinda do Ronaldinho pro Grêmio, não sei se a essa altura da carreira (e do mês, já que LA começa loguinho) ele vale esse esforço todo...

..... disse...

E a pior parte disso é que grande parte do salário que ele espera ganhar viria de parcerias de marketing. Agora, quem vai querer unir a sua marca a de um trambiqueiro?

Saludos,
Fagner

Wellington Franke Jr. disse...

Ai Tchê, eu ficquei com ódio dessa presidente que NADA no clube. Falaram que o Flamerda ficou pressionando o A$$i$, e o vice do Milan. Garanto que ofereceram uma cachorras pro velho em troca do dentuço.

Pilantragem é com esse povo do Rio mesmo, cambada de favelados.

Que Ronaldinho nunca mais pise em Porto Alegre, se aparecer no olimpico, carrinhos dignos de fraturas exposta serão bem vindos.

Grêmio Blogs disse...

Parabéns Sandro

Texto perfeito e equilibrado, que descreve exatamente o sentimento gremista em relação ao Assis.
Pessoalmente, só considero imperdoável, a forma ingênua que o Odone se portou na negociação, permitindo ao Assis novamente mostrar suas garras.
Para quem prometia "profissionalizar" a gestão começou muito mal...

Gus Dreyer disse...

Analogia perfeita.
Os comentários aqui em Floripa dos tricolores e COLORIDOS são iguais!
Será que vale a pena se curvar perante o leiloeiro Assis.
Até aquele que calado é um poeta comentou o caso. E acjei pertinente.
Isso que o Assis faz é o que deixa o futebol mal na foto!

Giovani Mattiollo disse...

E ae Sandro, tudo bem?
Passei por aqui e gostei do teu blog, gostaria de propor uma parceria, o que acha?
Também tenho blog do Grêmio:
http://gremista-sangueazul.blogspot.com
Responde por comentário em meu blog

Abraços

Felipe disse...

Perfeito comentário.
Na minha opinião o mais prejudicado nessa história toda é o Ronaldo.