quarta-feira, 2 de março de 2011

Etiquetados

Para a tristeza de muitos, principalmente o nosso camarada Snel, estamos sem o Caveirão para a LA. Paulão acertou a sua saída e vai render ao Grêmio um milhão de euros (quase o mesmo que deveria render o Magrão) e libera uma vaga na defesa. Para muitos, a vaga do Mário Fernandes; para mim, o retorno do contestadíssimo (creio que injustamente) Rafael Marques.

Nunca achei o Paulão melhor que o Rafa, ainda mais para botar ele no banco. Porém, tem aquela coisa de zagueiro pelo lado direito, que temos muitos, e só o Neuton para reserva do Rodolfo. O ponto mais positivo, ao meu ver, é a tendência de maior aproveitamento do Saimon, agora que o Santo já conhece bem os juniores. Também existe a possibilidade do Vilson ser o novo titular, o que não concordo - não acho ele melhor que nenhum dos outros zagueiros.

E isso mostra outra coisa: os jogadores podem sair, desde que com a proposta certa. Gosto dessa ideia. Não vender o suficiente para descaracterizar o time, mas para dar uma renovada, e para aproveitar a base. Prefiro esse negócio do que a saída do Magrão. Sucesso, Caveirão!

10 comentários:

TiagoR disse...

Sem falar que é o primeiro bom negócio que a gente faz em tempos. Caveirão, além de tudo que o Fagner falou, ficou parcos SEIS MESES no Olímpico, vindo se não me engano da Série B... Na boa, ótimo cara, identificado com a torcida, mas não vinha rendendo em 2011 o que jogou em 2010 - sem falar que temos gente no mesmo nível pra substituição. Ou seja, baita negócio.

Marcelo Gazapina disse...

Tenho uma dúvida em relação a negociação do Paulão, e estava esperando somente um post para poder perguntar: Ano passado o Grêmio teve um empréstimo dele e adquiriu 50% do seu passe em 2011. Qual foi o valor de compra? Na verdade o que quero saber, é qual foi o lucro do Grêmio nesta negociação que teve uma diferença de poucos meses entre a compra e a venda.

Valeu!

Ezequiel disse...

esse foi o verdadeiro negócio da china... o caveirão vai forrar a guaiaca, e ainda abrir espaço pra gente melhor que ele (Saimon e Mario têm mais técnica que ele).

Grêmio pagou cerca de R$300 mil por 50% dele. já vendeu esses 50% por R$2,3 milhões. Baita negócio.

boa sorte, Paulão!

Eduardo disse...

Ótimo negocio do Grêmio, 1milhão pelo Paulão está mais que bem pago, o substituto natural pode ser o Rafael Marques, ms o Vilson vai tomar essa vaga.
O problema é que isso vai prejudicar um pouco mais a adptação do Rodolfo, mais a qualidade da defesa melhora.

Marcelo Gazapina disse...

Ótimo negócio mesmo!

Eu acho que o Rafael Marques não é um mau zagueiro e vai fazer um bom papel.
De qualquer forma, temos o Gauchão para preparar o Saimon e o Mario.

Jorge disse...

Pergunta:

É difícil sair pela porta da frente???

Ernani disse...

Além de abrir espaço pro Mário e pro Saimon, também pode ser aproveitado o Gérson.

Bruno Ilha Cirolini disse...

foi um otimo negocio..
claro q nao é bom vender alguem em meio ao campeonato mas é alguem que tem substituto a altura ou até mais qualificado.

E rendeu pra nós quase a mesma coisa que o Jonas.

Espero que algum time chinês esteja precisando de lateral esquerdo também... Gilson.

William Mallet disse...

Nunca fui corneta e, ao contrário do que pensam, não vou ser assim nesse comentário:
o coirmão vende um monte de guaipecas pro exterior e nunca lucra menos de 5 milhões de Euros.
Se a gente for fazer os cálculos e comparar os jogadores do Grêmio com os dos Amargos, eles sempre vendem mais caro. Isso é um fato.
Mesmo em má fase por culpa de lesões, o William Magrão joga muita bola e vale MUITO MAIS de 1 milhão de Euros. O Paulão, ídem.
Não recebi bem essa notícia do Paulão. Do mesmo jeito, achei ótimo o Magrão ter ficado.
Tá mais do que na hora de valorizarmos nossos atletas para venda. O Grêmio não pode vender seus ídolos a preço de banana.

Fagner disse...

Willian, acho que tu tá com alguns problemas de entendimento. As "super vendas" dos co-irmãos sempre tem letras miúdas. O Paulão, no mundo do marketing deles, foi vendido por 2 milhões de Euros. Esse valor é o que os ribeirinhos anunciam. Os 10 milhões, cinco milhões são sempre o valor da negociação; mas graças ao "seu" Sonda, o que sobra para os cofres deles não é muito diferente do que vem para nós.

Quer um ótimo exemplo? Em 2007, os beiralaguinos compraram 50% do passe no Nilmar por 8 milhões de reais rachados com o grupo DIS (4 para cada, ou 1,5 mi de euros - http://grem.io/89O e http://grem.io/89U). Em agosto de 2008, depois de rechaçar uma proposta da espanha de 12 mi de euros por 100% dos direitos, teve que comprar os outros 25% do "parceiro" (baita parceiro) por 2,4 mi de euros (6,1 mi de reais, como pode ver aqui - http://grem.io/89Q). Então, o co-irmão pagou 3,9 mi de euros por metade do passe do jogador. E vendeu esse percentual em um negócio de 11 mi de euros (http://grem.io/89S).

Daí temos que eles ganharam, uma fortuna, 1,6mi de euros (5,5-3,9) pelo seu super craque. E nós vendemos o Paulão, um jogador que nunca vestiu a camiseta da seleção, nunca jogou na europa e veio do Prudente, não do Corinthians, por 1 mi da mesma moeda (lucro de 870 mil euros). Quem é que vende bem mesmo?

Se pesquisar bem, tu vai ver que isso é regra, não excessão.

Saludos,
Fagner