quarta-feira, 16 de março de 2011

Muito o que explicar

Eu ia atualizar o post anterior com os dados passados pelo nosso presidente mas, pelo tamanho que estava ficando, e pelas repercussões que podem gerar, resolvi escrever outro. Depois da coletiva, mais dúvidas ficaram. Para quem não sabe (e parece que muita gente não sabe), na sexta passada, dia 11/03, foi aberto o primeiro envelope da concorrência pelos direitos de televisão dos próximos brasileirões - a TV aberta. Para ela, o valor mínimo era de 500 milhões, praticamente o valor que foi dado pela Rede TV!.

O Grêmio ocupa a faixa 3 da distribuição de renda do C13. Então, vamos até a calculadora: como o nosso leitor Daniel comentou no post abaixo desse, se fossem guardadas as proporções desse ano, recebemos cerca de 10% do valor do contrato de venda de imagem fechado. O valor foi pouca coisa maior que o mínimo, logo, vou dizer que foi o mínimo: então temos, porque está assinado com o C13, 50 milhões por ano.

Dia 23 e 24 de março serão abertos os pacotes da TV Fechada, Internet, Celular e Pay-per-view. Digamos que, novamente, apenas os meios de comunicação "sem pedigree", aproveitando-se da situação do esvaziamento, apresentem propostas próximas do preço mínimo, assim como o canal de tv. Para simplificação de cálculo, vou esquecer os valores crescentes (ver aqui) e vou considerar o preço médio para o contrato inteiro: o valor da venda será de 437 milhões por ano.

Palavras do Odone: “A proposta da Globo mais do que dobra o que os clubes vinham ganhando até aqui. São valores acima dos 500 milhões mínimos que o Clube dos 13 pediu e apresenta todas as outras condições com relação a TV fechada, internet, pay per view e a outras condições. Uma cobertura completa sobre os direitos de imagem do Grêmio, que são as fontes principais dos clubes atualmente”

O valor não pode ser "mais que dobra". Tem que ser "mais do que triplica". Hoje recebemos quase 28 milhões e a proposta do C13, se mantendo os 10% de proporção, é de quase 94 milhões, se vendido pelo valor mínimo. Assim, se o nosso presidente recebeu por QUATRO anos (e não por três, como foi a venda do C13), tem que ter assinado contrato de mais do que 340 milhões (84,6 milhões por ano). Caso contrário, a decisão dele não vale nada, pois fere o estatuto do Grêmio por apresentar uma renúncia de receitas maior do que os 10% do orçamento, mesmo sem saber qual é o orçamento (a não ser que o Grêmio tenha alguma outra fonte de receita no período que se aproxime dessa). Não existe justificativa financeira para isso.

Para deixar claro: este blog tem muitas cabeças, e não tem posição coletiva sobre nada. Assim, particularmente, nesse momento torço muito pelo CADE e pelo CD do Grêmio.


16 comentários:

diogo disse...

esta parecendo que o Odone está muito mais preocupado com seu lado pessoal do que com o gremio... Primeiro aquela viagem para França como chefe da delegação da seleção brasileira, depois camarote da anbev/globo no carnaval do rio... daqui a pouco ele vai morar no rio de janeiro.

TiagoR disse...

Eu não gosto da forma que o Odone conduz o Grêmio desde a polêmica tentativa de golpe de estado do Britto. Na real, eu não CONFIO no Odone. #prontofalei.

Fagner disse...

Somos dois, Tiago. Mas minha birra vem de antes, da eleição dele como deputado, pegando o número de telefone do cadastro dos sócios do Grêmio para mandar torpedos e cartas pedindo votos.

Saludos,
Fagner

Daniel disse...

o meu problema nao eh de gostar ou nao do odone, mas esta atitude esta fazendo com que o gremio abra mao de valores gigantescos e fique a merce da rede globo! como socios acho que temos que tentar impedir este absurdo! e divulgar isto para torcedores de outros clubes tambem. essa sujeira que a globo esta fazendo nao pode ser aceita. se a empresa se negou a participar da licitacao alegando nao concordar com o valor minimo, nao eh possivel que a sua proposta agora seja superior aquele minimo!

kid disse...

Bah, fagner eu lembro disso, foi foda, ne. mo cara de pau..nao gosto dele tambem #prontofalei

Alexandre disse...

Pois é......cada um tem o seu ponto de vista, porém pergunto uma coisa aos que estão apedrejando o Odone: e quando ele foi o único a pegar aquela barca furada em 2005? Disso ninguém lembra? Os grupelhos que na época roeram a corda, hoje estão por aí como donos da verdade, mas na época se borraram para encarar a bronca, CAGALHÕES!

Por mim tanto faz qual será a rede de TV que vai transmitir os jogos. É certo que os números corretos da negociação nunca ninguém vai saber ao certo. O que é certo mesmo é que o PF dessa negociação deve ser muito grande.

Desde que o Grêmio volte a ser um clube vencedor, por mim FODA-SE quem vai trasnmitir a merda dos jogos.

E o Renato que tá querendo voltar para o Flu hein??? Será que vai virar o cocho?

ScarOnTech disse...

Não esqueça que a RedeTV não apresentou a garantia financeira ainda e este leilão pode ser invalidado por isso.

Despluggado disse...

Mais um ponto de vista interessante:
http://impedimento.wordpress.com/2011/03/16/o-golpe-de-misericordia/#more-16260

André Kruse disse...

Eu não entendi.

O problema é com a opção feita pelo conselho de administração do Grêmio ou é birra com o Odone?

Fagner disse...

Alexandre, esse é outro problema que vejo no Odone, mesmo achando que o Daniel tem toda a razão. Ele não foi o único, mas vive arrotando que foi (http://www.cpovo.net/jornal/A110/N76/HTML/28ELEICA.htm). A eleição de 2004 teve Paulo Odone contra Adalberto Preis.

Saludos,
Fagner

TomateCru disse...

O que acho INADMISSÍVEL é o Grêmio aceitar na boa ganhar menos do que Vasco e Santos.

Um por Todos disse...

Sobre o texto do Impedimento ( muito bom ), registro a última frase: " No comando, Andrés Sanchez, Paulo Odone e algum outro aliado de última hora ". Então, se for isso mesmo, será que é mesmo ruim pro Grêmio estar ao lado da CBF e não combatendo isso ? Se futebol é mesmo o tal bang-bang sem mocinho, nós gremistas é que seríamos os mocinhos ? Pois acho que quem votou no Odene conhecia ele muito bem ( ou deveria ) e poderia PREVER que ele atuaria de forma política. Eu mesmo não votei, mas estou satisfeito com o trabalho dele e estou vendo que agindo desa forma o Grêmio irá ter ao menos a simpatia da CBF em muitas questões. Podemos não ser o Flamengo, mas ficar próximo do poder ajuda muito.
Abraço e respeito a opinões contrárias.
Mosqueteiro

lucia disse...

confiar no odone? alguem tem duvidas que esse rompimento com o g13 tem menos a ver com o melhor financeiramente pro gremio do que com o melhor financeiramente para certas pessoas

Fagner disse...

André, da minha parte é com a decisão da administração, que eu acho apressada. Temos o ano inteiro para negociar isso. A administração é encabeçada pelo Odone. O fato de eu não gostar dele não faz diferença. Se fosse qualquer outro eu bateria contra como estou fazendo.

Saludos,
Fagner

Fagner disse...

"Um por Todos", como já tenho falado há tempos por aqui, sou completamente contra qualquer favorecimento, inclusive ao Grêmio. Somos um clube de futebol, que deveríamos nos preocupar em jogar futebol. Ter mais dinheiro que o outro não tem nada a ver com jogar melhor. A distribuição das verbas pelo C13 é ridícula, mas a negociação individual será muito pior. Isso independe de qualquer vantagem por aproximação ou afastamento da CBF.

Saludos,
Fagner

Marcelo Gazapina disse...

E Fagner, eu acredito que qualquer favorecimento ao grêmio neste momento além de não ser necessário, vai ser cobrado mais na frente. Acredito que o esvaziamento do C13 pela Globo tem somente o interesse de enfraquecer os próximos contratos.
Uma dúvida. Será que o ex-presidente Duda faria a mesma coisa? Sairia correndo atrás da Globo para fechar antes dos outros? Ele pode não ter acertado no futebol, mas nas áreas administrativase de negociações, mandou bem.