terça-feira, 19 de abril de 2011

É que eles são muito fraquinhos...

Como o Renato (o nosso, que não é santo) escreveu (e muitíssimo bem), dizer que a imprensa é vermelha é um pouco de mania de perseguição, pensar como um daqueles com síndrome do "universo-umbigo". Os próprios beiralaguinos vivem dizendo que os mesmos jornaleros que chamamos de torcedores deles são, na verdade, gremistas. Porém, algo não deixa de ser indubitável: eles são muito fracos.

“A torcida fica impaciente com aquilo que sai na imprensa. Sabemos das coisas que precisamos melhorar. Mas a gente vem sendo bombardeado com coisas pesadas e para mim há um exagero. Principalmente críticas pontuais em relação a alguns jogadores.”

A frase da nossa muralha denota ao menos uma coisa: os jogadores, provavelmente influenciados pelo caso Carlos Alberto, estão no limite da paciência com os jornaleros. A senha foi dada. Tá na hora de também nos colocarmos fortemente contra eles. E exemplos de incompetência abundam (o termo aqui é proposital) nos jornais.

O último vem do Correio, que afirmou, com todas as letras, que jogaremos numa terça feira o primeiro jogo das oitavas da LA, por ser segundo do grupo 6. Oras, mas será que essas antas não sabem que a ordem dos jogos é pela classificação final da fase de grupos? Simulando na concorrente do mal todos os resultados ainda possíveis, podemos ficar como "Octavo-finalistas" 10, 11 ou 12 na tabela oficial da Conmebol, que ainda nem apresenta as datas finais (todos os jogos aparecem na quarta do dia 27/04 e 04/05). Da onde saiu essa "informação"? Do senhor Francisco Novelleto, que teria recebido uma ligação da Conmebol.

O que me traz a outro exemplo da fraqueza deles: a polêmica da partida contra o Cruzeiro. O Renato, respaldado pela direção, não quer que o time jogue na grama sintética quando vamos jogar a LA na outra semana. E eles estão fazendo polêmica colocando a direção do Cruzeiro contra a do Grêmio. Sabe-se que nem mesmo o nosso adversário queria jogar no Passo D'areia. Mas então, quem quer? O nosso incrível Francisco Novelleto - que, por sinal, é o dono do estádio onde seremos obrigados a jogar - que fez o acordo de não deixar o time mandar o jogo no Estrelão.

Mas vem cá, o Estrelão foi vetado porque tem pouca capacidade de público (5000 lugares segundo o site do time). Se o Veranópolis passasse, o Antônio Davi Farina, com os mesmos 5000 lugares, ia ser vetado para jogar contra a dupla? Ou se o Lajeadense fosse jogar contra o Grêmio, eles iam ter que ir até Erexim por causa dos 5000 lugares oferecidos no Florestal? Por que será que só onde existe uma possibilidade de promoção do estádio do Noveletto de graça, na televisão, QUATRO VEZES (porque o São José e o Porto Alegre também jogaram lá) existe o tal limite de capacidade? Coincidentemente, com essa mudança repentina de datas, o jogo do Grêmio não vai ser o jogo da TV no Domingo. Ou seja, se tu não tem Pay-per-view, vai forrar um pouco mais os bolsos do seu Chico pagando para ver o jogo no Quarto Distrito. Por que a imprensa não cria polêmica com essas manobras trambiqueiras do presidente da FGF (esse sim, colorado assumido)? Onde realmente tem material para polêmica, a imprensa foge. Querem é inventar uma. Preferencialmente, no nosso vestiário, já que no da beira do lago tem um treinador "deles".

Que os nossos torcedores retomem o cântico que embalou o Olímpico em 2005 e 2006: Imprensa, vermelha, vai tomar ...

9 comentários:

Fabrizio disse...

Nada a ver. A RBS tava dando o Ronaldinho como certo. Aliás, acho até que tavam financiando a vinda dele.

kid disse...

Otimo post...Estas promoçoes niguem ve nem fala, Brasil é assim...nao importa a regiao...

Despluggado disse...

Nossa.... então temos a imprensa contra nós... o Noveletto...a CIA e a KGB??!?! srsrsrsrrs

Rodrigo disse...

Só pra tirar a febre fui ler no regulamento do "Gauchão Coca-Cola"... só fala na capacidade do estádio das finais (campeão do turno x campeão do returno), que deve ser de, no mínimo, 10.000 pessoas. Logo...

Minwer disse...

Estranho que ninguém questiona essas decisões do Noveletto.

Duda Kroeff pra presidente da FGF já!

Gerson disse...

é um dos dirigentes bundões do inter acabou de dizer na gaúcha, ao vivo, que o Cruzeiro é a SEGUNDA força do RS. Então o Inter dele é a terceira?

Fagner disse...

Boa, Minwer. Por falar nisso, o Novelleto, conselheiro do cocô-irmão, está na presidência da FGF desde 2005. Antes dele, o Emídio Perondi, o "pai do dunga" (http://www.lancenet.com.br/noticias/10-06-28/780714.stm), com longa lista de serviços ao mesmo clube, ficou de 1991 até 2004. Antes dele estava o João Giugliani Filho, que eu não sei de que time era, desde 82, e o Hofmeister, que foi jogador e presidente do Cruzeiro, desde 1970. Assim, desde 1966, com Aneron Corrêa de Oliveira, não temos um presidente da FGF comprovadamente gremista (este foi presidente do Grêmio entre 1941 e 1942).

Duda para presidente da FGF!

Saludos,
Fagner

Fagner disse...

Despluggado, e como diria o Dimba, aquele atacante do Brasiliense, até o FMI está contra nós...

(http://www.youtube.com/watch?v=5jT_67HU7qQ)

Saludos,
Fagner

Tarsis Salvatore disse...

Qualquer peladeiro sabe que é MUITO diferente jogar futebol em grama sintética e em gramado normal. É outro esquema. Não tinham nem que levantar poeira sobre isso. Ou melhor, se é contra o Grêmio, tinham sim, não é?