sexta-feira, 15 de abril de 2011

Hora de rever conceitos.

A coisa ficou tão feia que já estão projetando as oitavas com medo do adversário. Vamos combinar.. foram poucos os jogos em que o Grêmio mostrou alguma superação. Destacaria o jogo contra o Caxias e o Junior B. E pelo que vejo o problema não é um só.. é o conjunto que transforma o Grêmio em um time médio. O Renato pelo visto está passando a linha do improviso e entrando no experimental. A maioria dos Jogadores está abaixo da média. E está faltando qualidade. Então se é assim, bora fazer um time que primeiro não tome gol, que já é meio caminho andado.

Vitor;
Gabriel;
Rafa Marques;
Vilson;
Rodolfo;
Collaço;
Rochemback;
Adilson;
Lúcio;
Douglas;
Borges.

Pelo menos pra jogar fora de casa e não tomar gol. E não acho que essa formação nos torne retrancado. Do meio pra frente se sairia com bola no pé e qualidade. Acho que o que está faltando nesse time é equilíbrio na zaga. E não por culpa do Renato, mas sim pela qualidade disponível. Se colocarmos o Vilson fazendo a cabeça de área, teremos cobertura nos zagueiros, maior liberdade para os laterais (que tem mais qualidade atacando do que defendendo) e uma bola mais redonda no meio campo (sem bago pra frente). Claro que isso pede um ataque objetivo e com aproximação do meio. Mas se temos falta de atacante é melhor reforçar a zaga do que ficar experimentando jogador na frente que não resolve.

6 comentários:

Arthur disse...

Baah, que falta faz o André Lima, Borges perdeu mais da metade do seu futebol, não tem nenhuma condição de jogar...
Impressão minha ou tamo esquecendo o Neuton que pode ser uma boa opção na lateral ou até mesmo na zaga?

..:: leandroM ::.. disse...

Concordo parcilamente com esse time...só tiraria o Collaço e colocaria o Leandro ao lado do Borges, mantendo o Lúcio na ala esquerda.

Rodrigo disse...

Nada a ver esse teu time

G Vermes disse...

Incrivel como a raiva perdura. Ainda não engoli. Sem querer falar de cabeça quente e pouco me importando quero saber o que vocês acham a respeito de sempre vir a palavra "reforços" na boca do técnico. Pô, disse que escalou Gabriel na meia pq não tinha nínguem?! Ah tcHê! Isto não é verdade.

Já disse o scotta no post dele. Outra coisa, não gostamos das peças do time?! Eu to confiante no elenco, até nos guris, o Pessali, o Leandro, o Mario... Será que precisamos MESMO de reforços?!

E finalmente, isto aqui não é dream team ou real madrid po! Técnico é pra treinar, pega as peças e tira o melhor, olha o Cruzeirinho jogando uma bola afinada. Técnico é pra isso. tsc.

Fagner disse...

Arthur, o André Lima fazer mais gols do que o Borges é relativo. O nosso atacante já tem 10 no ano, mesmo que seja batendo três pênaltis. Acontece é que não adianta ficar lançando bola aérea para um cara mais baixo. E foi ridículo ver isso no jogo de quinta.

Tito, eu sigo achando que o Vílson não joga nada de volante em função de ser zagueiro. Nem na zaga ele dá bote, ele acompanha o cara até a lateral da área, forçando para a linha de fundo e cobrindo o gol. Assim, sempre que alguém chega nele, a primeira reação dele é um passo para trás (é natural). Um primeiro volante tem que dar um peitaço no cara quando ele chega, afastando ele da área. Foi assim que tomamos o primeiro gol do Conca lá contra o Fluminense (mesmo que o Souza tenha chegado atrasado naquele lance, a bola era do volante, não do meia), ele tomou uma bola no meio das canetas do Zé Roberto para um gol do Éder Luís do Vasco, e foi assim que tomamos o gol de empate do Grenada.

E, para completar as discordâncias, não devemos tomar gol em casa. Fora de casa, a gente pode tomar 4, desde que faça 3. Até a final, gol fora vale 2. Se o time anda conseguindo resultados em casa, só temos que fazer gol fora que a vaga vem.

Saludos,
Fagner

Pires disse...

Bah Tito acho que tu foi muito mal nesta tua escalação. Acho que o problema eh o meio e a lateral esquerda e soh. Abraço