domingo, 15 de maio de 2011

a derrota não foi hoje

Passada a grande frustração das duas torcidas, face à eliminação prematura da Libertadores o Gauchão era uma campeonato que não teria uma torcida vencedora. Era um prêmio de consolação. Mas um campeonato, para ser campeonato precisa de um vencedor. Então quem seria o grande vencedor do Gauchão Coca Cola? Fácil. O grande campeão seria(e foi) a direção da equipe que superasse a adversária. Essa direção camepã, ganharia méritos, elogios, e, principalmente, fôlego. E é isso que vai acontecer com a direção do time do aterro, vai ganhar fôlego, o técnico que até ontem estava sendo questionado, passa a ser um vitorioso, atletas se tornam heróis, e tudo está bem.
Se a sina do Grêmio era essa, caso tivesse se sagrado campeão, quero pensar que melhor foi assim. Uma eliminação prematura numa Libertadores, jamais pode ser abafada pela conquista de uma Gauchão. Uma campanha de primeiro semestre como a que estamos tendo, não pode ser escondida embaixo do tapete.
Muitas coisas precisam ser ajustadas. Não acho que seja terra arrasada, mas precisamos de uma luz amarela dentro do Olímpico. É preciso que fique bem claro que algumas coisas não estão funcionando como deveriam. E, se não estão funcionando, precisam ser ajustadas, corrigidas, e não abafadas por uma conquista de um título que não nos leva a lugar nenhum, que não nos credencia a absolutamente nada.
Então que a eliminação na Libertadores e a não ilusão da conquista do Gauchão Coca Cola, sirvam para que mantenhamos os nossos olhos bem abertos para as nossas dificuldades. Que o tropeço contra o Universidad, contribua para que tenhamos uma reformulação de elenco, uma reformulação que nos proporcione ter no Brasileirão desse ano um aproveitamento, semelhante, sim semelhante ao do segundo turno do Campeonato do ano passado. Um aproveitamento semelhante nos permitirá sonhar muito alto ainda nesse ano

5 comentários:

Grêmio PZO disse...

Concordo com tudo o que foi escrito, na verdade o semestre começou a ser perdido na novela do mercenár10, passando pela saída do Jonas, além da falta de reposição para as carências escancaradas do time.

Pires disse...

Muito bem! Gostei da essência do texto. A única coisa que me deixa triste hoje é ter perdido um grenal no Olímpico. Agora ganhar nos pênaltis após ter perdido o jogo em casa dessa maneira seria um ganho mínimo perto do que uma reformulação no elenco e principalmente na DIREÇÃO pode nos trazer de benefícios.

Arthur disse...

Já está mais que irritante ouvir o Sr. Paulo Odone, todo jogo ele fala da série B, Batalha dos Aflitos, etc..
Ele vive disso, contratar não contrata, mas lembrar de algo que poderia não ter acontecido na história gremista ele vive lembrando.

Acho que uma boa contratação seria o Marlos que está sem moral com os bambis.

heraldo disse...

Opine:
votaras no odone para alguma coisa. seja no GREMIO, ou na vida publica:
( ) sim
(X) não.

Fabiane disse...

(x) Nunca.