quinta-feira, 30 de junho de 2011

Tentando enxergar através das brumas do inverno

Os erros se sucedem no Grêmio, ano após ano, dirigente após dirigente, planejamento atrás de planejamento, evidentemente. Cegueiras temporárias atingem os torcedores, dirigentes e até este blogueiro. Mágica não resolve mais. Mística tricolor, tanpoco. E numa época em que até a imortalidade está BANALIZA, e BANANALIZADA pelo nosso presidente, nós torcedores ficamos à mercê de mais um ano de insucessos e amargura.

Confesso, tenho meus culpados e tenho os que absolvo. Não sei a verdade, mas sei o que é mentira. E sei fatos e intrigas, bem como FOFOCAS e LAVAÇÃO (como falam os catarinas) de roupa suja em público. A verdade, verdadeira, é que o Grêmio virou um enorme sindicato ou condomínio, onde cada um tem uma opinião, quer dar um tombo no outro, tirar proveito disso ou daquilo. Uns pra se eleger deputado estadual, que ao invés de trabalhar pro povo, ficam com o cu na mão numa cadeira de diretoria, confabulando em como continuar presidente e, ou mamando na teta, e, ou preparando um substituto, pra poder ir mamar em outra GRANDE teta, a da Grêmio Empreendimentos.

Eu confio no Vicente por conhecê-lo pessoalmente. O Odone, não. E não votei no Odone, por ser conselheiro suplente sem direito a voto (ainda), mas teria votado nele. Dos que se apresentaram, me parecia o mais preparado. Mas foi assim com o Collor, que meus pais e avós devem ter votado...

A questão toda é, continuaremos assim até quando? Até quando um discurso valerá mais que um planejamento estratégico eficaz e que não seja TRATORADO por vaidades de um político profissional? Até quando estaremos à mercê de vaidades que nada ajudam o clube, pelo contrário?

Odone, nessa tu pisou feio na bola. E saiba que a gente sabe que foste tu que demitiu o Renato e não que ele pediu demissão. Assuma! Pois tu tinhas todo o direito do mundo de não renovar com ele no final do ano, mas teu lado político foi mais forte, e pra ganhar a torcida, tu manteve o ídolo na direção técnica da equipe.

4 comentários:

Rodrigo L Maciel disse...

Paulo Odone não conseguiu segurar o Jonas, depois tomou uma volta do Ronaldinho e agora perdemos nosso ídolo master! É muita incompetência! Quem deveria sofrer um impitimam é o senhor Paulo Odone e toda a direção do Grêmio. Como pode! á duas semanas atras estavam lançando uma camisa em homenagem ao Renato e agora essa palhaçada! Volta koff!

Wellington Franke Jr. disse...

OBRIGADO ODONE.
MAIS UM ANO PERDIDO.

polidori disse...

Mas eu acredito que o Renato não se sentia mas tão bem aqui não, por uma série de fatores. Na verdade a saída dele foi um acerto entre todas as partes.
Mas com certeza a culpa cai sobre os ombros da direção e do presidente, não só por ter demitido o cara.
Mais importante que isso é o que tu colocastes, que faltou planejamento.
Este ano poderia ser o ano do Grêmio. E certamente Renato sabia disso quando terminou a campanha do ano passado. Imagina na cabeça dele a possibilidade de ser campeão pelo Grêmio como treinador? Campeão da Libertadores, quem sabe do mundo?
No desenrolar do ano, nada de novo para nós torcedores. Continuou a mesma ladainha. Fizeram escassas contratações, só porque houve pressão não só da torcida como do treinador.
Mas não adiantou. Então acho que Renato viu que não teria um bom ano, se desmotivou e resolveu que seria melhor sair.
O time vai melhorar, mas acho brabo qualquer treinador fazer grandes coisas com o que se tem. Torcida sempre vai ter, porque amor não se escolhe.
E a gente continua pensando: "ATÉ QUANDO!??

Fagner disse...

Desculpa, Polidori, mas para mim, acerto seria o Odone pegar o chapéu e ir para a Assembleia Legislativa. Contratar o Cuca não é acerto para ninguém. Pior: só se contratasse o Felipão a pressão da torcida seria suportável para o próximo treinador. Os próximos meses serão infernais.

Saludos,
Fagner