terça-feira, 18 de setembro de 2007

"Esse era bom".


Meu avô foi um gremistão. Se associou ao clube em 1935, pra se ter uma idéia. E se impressionava com a ruindade de alguns jogadores mais "modernos". Pouco antes de morrer, falava bastante no Claudio Pitbull, mas não sei se era por causa do futebol ou do apelido estranho.

Bom, foi ele quem primeiro me contou sobre velhos heróis tricolores, gente que eu não pude ver jogando mas que estão na história. Airton Pavilhão, Ortunho, Alcindo... ele me dizia que esses caras eram realmente bons. Davam espetáculo. Marcadores implacáveis, artilheiros infalíveis. E eu ficava pensando, "legal, mas isso é papo de velho".

Pois ontem o Grêmio homenageou Luis Eduardo, colocando seus pés na calçada da fama.

Esse eu vi jogar. Ele começou nos profissionais ao mesmo tempo em que eu comecei a entender o que era o futebol. Assumiu a quarta zaga com a saída do De León. Fez dupla com Baideck, com Astengo, com Trasante, com Edinho. Fez história, porque era extremamente seguro. Um zagueiraço, completo. Lembro como se fosse hoje que fiquei triste quando, em 1990, ele foi jogar na Espanha e a nossa zaga passou a ser formada por João Marcelo e Vilson. Todo mundo sabe o que aconteceu no ano seguinte.

Hoje eu sou o meu avô. Conto pros mais novos que, se Índio e Fabiano Eller formaram uma zaga campeã do mundo, Luis Eduardo botaria os dois no bolso.

E eles dizem "legal, mas isso é papo de velho".

4 comentários:

Claudio de Canoas disse...

Alguma coisa se aprende aqui , poderia ser muito mais , esse seu avo sabe mesmo das coisas boas do futebol.
Mas falar que Luis Eduardo coloca a dupla de zaga colorada (de 2006 pra ser claro) no bolso , ja e papo serie B mesmo , o soberba de quem come azeitona e gostou ;-) Coloca o Claudio Pitbul e o Rafael Bandeira dos Santos na calçada tambem , aproveita rsrsrsrs ;-)

Renato disse...

Pinga e Aloísio formaram uma zaga milhões de vezes melhor que Índio e Fabiano Eller.
Mas se tu prefere morrer abraçado com um morto feito o Índio, azar o teu.

Claudio de Canoas disse...

Renato e a fase do Indio ,o sangue , garra e determinaçao no mundial e em 2006 todo mundo viu e que nao volta mais ,nisso tu estas certo , mas fase e fase , Pinga e Aloisio nao nos deram nada na decada decadente dos anos 90 ,pobre do Pinga que se machucou .

Minwer disse...

Tive o prazer de conversar com o Luis Eduardo no jantar do consulado de Novo Hamburgo em 2006.

eu ja admirava o cara so pelo que fazia em campo, mas 2 minutos de conversa com ele foram suficientes para que eu o admirasse ainda mais.

Nunca vou esquecer o que ele me respondeu quando eu agradeci por tudo que ele fez pelo Gremio. foi algo como "eu é que tenho que agradecer. Eu só fui tudo o que tu dizes porque vocês me fizeram ser."