terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O nosso Alex Ferguson

Sim, podemos! Queremos o Renato o nosso Alex Ferguson.
Chê, vinha aqui num devaneio, tal qual sonhos juvenis, e cheguei a algumas CONCLUSÃS de que o Renato Portaluppi tem tudo e mais um pouco pra fazer muito mais que história no Grêmio. Renato é o Grêmio. Ok, pode ser precipitado todo esse meu entusiasmo, mas vou enumerar e discorrer sobre o fato, iniciando mais um debate aqui no blog.

Renato veio ano passado, num período MEDONHO da nossa história recente (ok, não tão medonho assim, mas que se desenhava bem FUNESTO), pra nos ajudar a voltar ao prumo, ao nosso lugar. Aparentemente, como última instância, a derradeira alternativa. Deu certo, aliás, saiu melhor que a encomenda. Muitos de nós CONCLAMAM que não foi o momento correto. Renato deveria ter vindo ainda em 2009, quando ficamos DOIS MESES esperando por um FIDALGO do futebol, que veio, perdeu, e correu. Cagalhão! Voltando: Renato fez um excelente trabalho ano passado. Classificando o Grêmio pra pré-libertadores, e depois, posteriormente, pra fase de grupos da TÃO SONHADA COPA.

Claro, reforços foram fundamentais. Óbvio. Mas Renato mostrou que tem um TOQUE DE MIDAS ao apostar e recuperar o futebol de muitos jogadores no clube. Douglas é o exemplo mais CRASSO de todos. Apostou também em Vilson, Paulão Caveirão, Clementino, todo trazidos com sua BENÇÃO. Praticamente todas deram certo.

Renato também é capaz de unir os jogadores e torcida num único ideal. VITÓRIAS! Renato, além de diariamente mostrar que é capacitado, ainda reúne elementos místicos à sua figura. Gostamos disso. Prezamos isso. Afinal, somos o Grêmio e vivemos de desafios e do improvável. E Portaluppi é, senão a maior, uma das maiores provas disso. Chegou com desconfiança, mesmo com as credenciais, veio, viu e venceu (até agora, e tenho certeza que vencerá), as vezes com sorte e intuição, outras por puro EXPERTISE.

Entretanto, sabemos todos que o futebol é cruel e não perdoa. Grandes projetos podem ser facilmente destruídos por forças que fogem ao nosso controle, resultados de campo, por exemplo. O que se faz, e neste caso, se ROGA, é que com um planejamento bem executado, possamos minimizar os riscos. Nem Alex Ferguson, no comando do Manchester United desde 1986 (sim, desde MIL NOVECENTOS E OITENTA E SEIS), passou incólume por problemas. Há de se trabalhar em função de diminuir isso. E tenho certeza, que no futebol de hoje em dia isso é possível. Mais do que possível, isso é provável, ainda mais somando Grêmio + Torcida + Renato.

O ponto é: todos querem um Grêmio que retome o caminho das vitórias, das glórias. E temos todas as chances do mundo pra voltar a sermos o bom e velho Grêmio de outrora. Basta que façamos as coisas corretamente, com vontade e persistência, garra e luta, e SEMPRE pelo bem do Grêmio, sempre! Claro, uma boa dose de sorte é sempre bem-vinda, e olhando pro ano passado (Independiente x Goiás) temos provas disso. Juntos, esses elementos mostram e espero que logo mais provem, que temos um belo momento pela frente. Queremos essa Copa, e o Mundial. Temos condições pra isso.

E mesmo que os resultados não venham no futuro, e isso são coisas que acontecem (e só temos às vezes a lamentar, mas logos nos levantarmos e passar a lutar novamente), esse projeto tem que ser levado em frente. Sempre! Pelo bem do Grêmio!

Comente, queremos saber tua opinião. E um blog só vive de comentários!

8 comentários:

Douglas Dallago disse...

Aonde eu assino??

Arthur disse...

Que texto, parabéns!
Renato ainda trará mais alegrias a nós!
Como teve o outro post, o Orgulho Azul, ele nos foi devolvido após a chegada Dele!

Pedro Andrade disse...

Mas era exatamente isso q eu estava pensando esses dias. o Santo tem de tudo pra viver ainda muitos campeonatos na frente do Grêmio, seja com vitórias e títulos, seja com derrotas, mas sempre lutando e indo pra cima, dando tudo pela Glória!

DM disse...

O Renato trabalha bem. Com isso ganha o apoio da torcida. Por consequência o time também ganha. Joga com mais vontade e amor (ou pelo menos respeito) à camisa e rende mais. As vitórias se tornam mais frequentes. As eventuais derrotas são facilmente perdoadas. Com esse perdão, Renato não é tão criticado quanto a maioria dos treinadores. Tem continuidade no cargo. Com a continuidade, tem mais tempo e segurança pra pôr em prática suas idéias. Assim, o bom trabalho continua e o ciclo recomeça.

Como disse no texto, pode haver riscos no caminho, como em qualquer clube, com qualquer treinador. Mas a união diminui essa possbilidade e aumenta bastante as chances de títulos.

Ivan disse...

Tchê, é ai que eu me arrefiro !!!!
Aguante GRÊMIO, com o Santo a América sera Libertada mais uma vez.

Edson disse...

Nossa é isso ai, desde de que o Renato voltou ao grêmio só tenho me sentindo honrado em ser Grêmista, o segundo turno do Brasileirão foi muito emocionante parecia um vicio lagava tudo para ver o Grêmio jogar a tempos que nosso time não era assim, até o Andre Lima("Guerreiro Imorta") que não é um jogador excepicional da gosto de ver ele mostrando raça em campo, gostei muito da reportagem do ano passado se não me engano foi do Globo esporte aonde imaginaram uma bandeira dele escrio Guerreiro Imortal, como a de Jonas(mercenário), e Portaluppi, acho que o Rochemback quase esta merecendo uma inumeros fatores temos que ganhar essa libertadores pois gosto muito do elenco do nosso time como a tempos não via isso. Gostei muito desse texto PArabens

EAUG disse...

Gosto da ideia. Ainda não sei como é ver o Grêmio perder e ficar em crise com o Renato, mas é de se pensar. Por mim, ele fica mais 10, 15 anos. Acho que seria o único técnico que eu teria mais paciência caso o resultado não viesse.

Eduardo disse...

SNEL. Primeiramente me desculpe por ter te confundido no outro Post. como costumamos dizer aqui, "foi uma ilusão Idiótica" da minha parte. Mas obrigado pela atenção, e não preciso nem dizer o quanto eu asino em baixo do que você disse.
Abraço!