quarta-feira, 30 de março de 2011

"Seu" Petry: mais um imortal

Rudi Armin Petry faleceu na tarde desta terça feira. Grande gremista, dirigente vitorioso. Lembram dele pelo famoso termo "economia interna". Eu nunca vou esquecer dele por causa de um causo que resume bem quem foi.

Eram os anos 60 e o grande Alcindo, o Bugre, andava meio cabreiro. Famoso por chutar como viesse, depois de se recuperar de uma lesão andava meio inseguro de chutar com o pé esquerdo. E isso andava fazendo com que estivessemos passando por algumas dificuldades. "Seu" Petry andava pelo gramado, em uma tarde de jogo, olhando para o chão, e pensando. Eis que se abaixa, pega uma graminha e volta para o vestiário onde o time se preparava para entrar em campo.

- Alcindo, essa graminha é abençoada, e foi enviada para ti. Coloca por baixo da meia. Isso vai te fazer recuperar a força.

O Bugre foi pro campo e marcou dois gols. De pé esquerdo.

Rudi Armin Petry. Mais um imortal para a nossa galeria. Mais um reforço para o time da memória.

3 comentários:

TiagoR disse...

Ele e o falecido Dalegrave levantaram a dupla. Entendiam melhor que ninguém que o segredo do sucesso de Grêmio e Inter residia na rivalidade, e exatamente por isso exaltavam a cordialidade. Inteligentes, nos fizeram - cada um a seu jeito - maiores. Vão fazer falta.

rick disse...

Sim, Dallegrave sempre exaltou a cordialidade. mucha cordialidade:

"INIMIGO

Perguntei ao ex-presidente do Inter Arthur Dallegrave se, com ele no comando do clube, o time jogaria completo, amanhã, contra o São Paulo e ele devolveu com outra pergunta: 'Na guerra, inimigo ajuda inimigo?'. Quis saber se ele torcerá por uma vitória colorada: 'Olha, uma derrota heróica por 1 a 0 estará de bom tamanho'. Concluiu dizendo que a competição importante é a Sul-Americana"


http://www.cpovo.net/jornal/A114/N32/HTML/Hiltor.htm

TiagoR disse...

Francamente, Rick, não te conheço, mas não posso acreditar que tu não entenda a diferença entre RESPEITAR A RIVALIDADE com TORCER PRO SUCESSO DO COIRMÃO.