domingo, 10 de julho de 2011

Enfim, a tranquilidade

Por eles e pra nós, o Grêmio volta a ganhar em casa e readquire tranquilidade. Foto, Ducker.

Ganhar. Nada mais importava nesta tarde de tempo BIZONHO em Porto Alegre (nem frio, nem quente). Tivemos um começo CLAUDICANTE e quase ocasionando uma derrota parcial de DOIS a zero. Graças ao Marcelo Grohe, que teve uma atuação LENDÁRIA hoje, amparado por São Lara, o padroeiro dos goleiros tricolores. Doppo, com um TESTAZZO JARDELÍSTICO de Gilberto Silva, obtivemos a calma pra moer mais um e passar a régua.

O jogo começou TENSO. O Grêmio aparentava, ou melhor, mostrava mais organização que nas jornadas anteriores, e obviamente tomava a iniciativa. Porém, não encontrava o gol. E enquanto isso, o nosso RESERVISTA com CPOR de goleiro, o menino da Campo Bom, Marcelo Grohe ia fazendo seus milagres. Não tenho dúvidas que Lara intercedia, já INDIGNADO com a situação.

Paulinho Mixaria cover, o Júlio Camargo, desceu as escadarias úmidas pro vestiário no intervalo com a certeza que tinha errado em entrar com o Neuton (que é meu XODÓ) que só pensa em salame e queijo, bem como em EUROS agora. Na volta, entrou o menino de São Leopoldo, Bruno Collaço e mudou o PANORAMA do setor esquerdo do Grêmio. E por ali surgiu o 1º gol, incrivelmente saindo do pé direito ESQUERDO do Mário "El Loco" Fernandez: um verdadeiro TIJOLAÇO de cabeça de Gilberto Silva, um gol que ABRILHANTOU a excelente partida dele.

Aí, desandou a MAYONESA Coritibana. O Grêmio pôs a bola no chão e tratou de ir pra cima, mesmo tomando uns dois sustos, impômos o nosso ritmo e fizemos o segundo com André "marketeiro de torcida" Lima. Um gol pra RETOMAR a tranquilidade e o prumo das atuações. ADENDO: antes do segundo gol, Julinho Camargo AMEAÇOU colocar William Magrão e ouviu BELAS VAIAS do setor crocante-amendoinzístico do estádio. Mesmo não concordando com a possível troca e inclusive BLASFEMANDO contra ela, me abstive de vaiar. Aí, com o segundo gol, o gol REDENTOR, Julinho poderia colocar o Magrão. Ou seja, temos que ficar de olho nessas possíveis invencionisses que possam vir.

Enfim, a vitória tão esperada pra retomar a tranquilidade no certame, finalmente veio. E contra um adversário bem postado e entrosado. Agora é aproveitar o tempo e treinar pra melhorar. E tenho certeza que vai.

5 comentários:

G Vermes disse...

Muito legal o texto. Leve, fluido. Parabéns.

Sobre o W. Magrão, acho que foi uma boa troca (depois do segundo gol). Pra dar uma segurada no jogo e aliviar o ESCUDERO que já estava cansado.

Abraço.

eduardo disse...

Buenas Tricolorzada, já vimos que temos um retranqueiro na casamata: quando o time tomou o gosto pela coisa e começou com a malícia, o Julio Camargo (que de julINHO não tem nada) embolou o meio de campo com TRÊS VOLANTES!

Já que era pra fazer isso, ao mesmo que botasse o Miralles no lugar do Andrezito, tanto pra pegar ritmo de jogo, quanto pra dar canseira na atrapalhada e desentendida defesa adversária...

Mas funcionou, e isso basta! (desde que funcione sempre)

Abraços tricolores!

Arthur disse...

Correção, pé esquerdo de Mário.

Time jogou muito bem com Collaço. Gilberto Silva jogou bem, Escudero apareceu mais, Marcelo botou sinal-amarelo para Victor.

Enfim, um bom dia.

tricktrick disse...

Aí Snel, primeiro blogueiro "de ibope" que eu vejo chamar o André Lima de "marketeiro de torcida".
Só por isso já merece os parabéns, mas o estilão do post ficou demais també, hehe.

Snel disse...

Valeu, gurizada!