segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Sem paranóia

Olha, o jogo de sábado foi bom para o Grêmio. Encaixamos bem o ataque, não desperdiçamos tantos gols e matamos o jogo em menos de 45 minutos.

Mas também não é tão animador assim: o "coloradinho" é ruim demais. Pra mim, um dos candidatos a cair nesse Gauchão.

De qualquer forma, acho que o time mostrou evolução. E aqui eu me refiro mais especificamente ao setor defensivo. A verdade é que o meio participou mais da marcação. O Jonas mesmo, em alguns momentos, recuou como um lateral. O Douglas e o Leandro marcaram bastante. Inclusive roubando bolas na saida de bola, que hoje em dia é mortal pra time de qualquer calibre.

E eu acho que a CORNETAGEM explícita do jogo anterior acabou tendo um lado positivo: o time se uniu mais pra evitar que meia dúzia de amendoim vesgo frite jogador A, B ou C.

E aqui eu quero abrir um parentesis: O QUE UMA PESSOA TEM NA CABEÇA QUANDO VAI AO ESTÁDIO E VAIA UM JOGADOR ANTES DELE ENTRAR EM CAMPO? Não consigo entender esse comportamento de parte da torcida. Ferdinando, Rochemback, FSantos e até o Silas foram vaiados quando o locutor FALOU O NOME DELES.

Engraçado que EU NÃO OUVI NENHUMA VAIA quando o locutor falou a escalação adversária. POR QUE ISSO ACONTECE?

PRA QUE TIME ESSE PESSOALZINHO TORCE, AFINAL?

Fecha parentesis.

No mais, é se preparar pra pegar o Noia. Mas sem paranóia.

Os Galáticos do Vale não são bobos, mas também não são tudo isso. Tem jogadores experientes, chutes de media distância e um lateral esquerdo que podia parar no Olímpico. Mas não se compara ao elenco gremista.

Se o time do Silas entrar focado, sem salto alto e participativo como no sábado, a taça do Fernando Pedalado chega naturalmente na nossa sala de troféus.

Mas eu repito: não tem paranóia, mas também não tem moleza. Acho que tirando o São Luiz, e obviamento os moranguinhos, é um dos fortes desse Gauchão.

4 comentários:

T.O.C.A. disse...

Cara, sabe o que me deixa puto. É a Social ficar calada pra essa meia dúzia de fdp que vaiam os jogadores. Tem que xingar esses merdas até que eles parem com essa corneta ridícula.

..... disse...

O problema, TOCA, é que esses caras são muito metidos a macho. Eu quase já me meti em briga umas três vezes lá por causa disso. Como quero ver o jogo até o final, apenas torço pelo Grêmio e canto. O problema é que a maioria de lá gosta de vaiar qualquer coisa (menos o adversário).

Tiago, uma coisa boa foram as palmas para o Ferdinando e a excelente partida do Rochemback. Mas uma coisa deu para ver: o Magrão, em dez minutos que esteve em campo, roubou umas dez bolas, para mais. Um dos dois volantes vai sobrar. Na teoria, os dois: os volantes que mais roubam bola pelo Grêmio são o Adilson (85 desarmes no BR-09) e o Magrão.

Saludos,
Fagner

TiagoR disse...

Muito bem observado Fagner.
Valeu pelo complemento!

..... disse...

Dei uma olhadinha nos scouts da globo.com e fiz uma comparação dos volantes do Grêmio no Brasileirão 2009, relacionando a média de desarmes por jogo:

Ferdinando: 1,51
Adilson: 2,57
Rochemback: 1,3
Túlio: 1,51

Não consegui achar os números do William Magrão em 2008 para comparar.

O Willians, do Flamengo, melhor desarmador do brasileiro, fez 4,8. Guiñazu, o segundo, fez 3,4, e o Rodrigo Souto fez um pouco mais que o Adilson (2,91).

Não sei como anda o scout dos jogadores esse ano mas, pela média do ano passado, fica confirmado o que comentei antes: os volantes precisam ser Adilson e Magrão (embora o maior ladrão de bola de 2008 tenha sido, se não me engano, o Rafael Carioca).

Saludos,
Fagner