quinta-feira, 28 de abril de 2011

A Cancha e o Grêmio

Corroborando com o que temos discutido, e como o Snel bem sublinhou nos comentários do post abaixo, por curiosidade, fui dar uma olhadinha nos plantéis de 83 e 95 do tricolor. O time campeão de 1983 tinha dois campeões da LA no time titular: Tita, campeão no Flamengo em 1981 e bi-campeão brasileiro (80-82) e De León, campeão em 80 com o Nacional e bi-campeão uruguaio (77 e 80), sendo que os dois foram campeões mundiais antes de vir para cá.

O time campeão de 1995 tinha um campeão da LA no plantel: Dinho, bi-campeão da LA com o São Paulo e campeão Brasileiro em 87. Além dele, Arce, que jogou a Copa de 1992 como titular e tinha já dois títulos nacionais no Paraguai, e Adílson, campeão de duas Super-Copas em 91 e 92 com o Cruzeiro. Dinho e Goiano foram campeões mundiais antes de jogar no Grêmio.

O Grêmio desse ano tem o Rochemback, no máximo, como modelo de jogador tarimbado, com experiência em grandes jogos internacionais. Nenhum campeão de Libertadores. O campeão mundial do plantel é um porra loca e o bi-campeão brasileiro está numa fase tão ruim que pode ser chamada de fezes. Ou seja, sendo campeões esse ano, faremos algo inédito: ganhar sem nenhum campeão de Libertadores jogando.

Falta cancha para esse tricolor. E isso não é culpa do Renato.

3 comentários:

Dark Prince disse...

Vendo a falta de atitude de alguns jogadores do grêmio no jogo de terça, e principalmente a pífia Zaga, lembrei de um episódio ocorrido no grenal de 12/09/1999, que o grêmio ganhou de 1x0, gol do Zé Alcino aos 47 do segundo. Só por esse gol já seria histórico, mas o grêmio ainda vinha de uma fase terrível, e a defesa era contestada direto (Danrlei, Scheidt e Éder). Teve um jogador do culorado que foi tirar sarrinho dizendo que "A zaga deles é muito ruim né? Vamos acabar com eles", um tal de Zezinho... que veio aos pampas desacompanhado de seus manos huguinho e Luizinho, e por isso não deve ter se dado bem. Resultado da folgação dele... o Éder, um guri a época entrou em campo... mostrou pra ele as travas da chuteira e ainda cantou no ouvido do "patinho"... se tu encostar na bola eu quebro a tua perna... pois é amigos... a atitude anda aonde no time de agora?

Arthur disse...

Sério mesmo, vendo os comentários do clicrbs, eu penso, as pessoas não entendem mais de futebol, eles não tem memória e além disso, não sabem diferenciar empréstimo, que pode ser uma aposta, de uma contratação definitiva.

Não lembram que o Renato trouxe jogadores que deram certo, acham que se a direção não tiver 100% de acerto nas contratações ela é imcompetente. Eu acho que ela é, mas não pelo caso do Carlos Alberto, mas por vários outros, Jonas, substituto do Jonas, o carioca, a venda do Paulão, que foi vendido por algo que não faz diferença, ou melhor faz, pois agora o Rafael Marques é titular, como sempre.

O Carlos Alberto foi uma aposta, se desse certo, poucos lembrariam da direção. As pessoas não percebem que foi uma aposta, tampouco que não foi compra definitiva.

José Carlos L. SILVA FILHO disse...

Parabens pelo blog ... gosto de ler algo inteligente.